Revista

Paixão pelo D- Type : Cunningham x Cunningham

Placa Preta

Recentemente nos deparamos com um link sobre o D-type 56 leiloado essa semana
Pela bagatela de U$ 21.5 milhões. Aproveito a oportunidade para divagar um pouco sobre a história do D-Type no Brasil e nos Estados Unidos.

O Americano Brigs Cunningham, famosíssimo internacionalmente e maior colecionador do mundo de automóveis esportes raros das décadas de 20 , 30 , 40 , 50, 60 , e 70; Proprietário do Museu de Costa Mesa – CA My Garage. Sua Coleção teve mais de 120 automóveis, tive o privilégio de visita-lo em 82 e 83 e ter uma conversa interessantíssimo com Brigs; Brigs Cunningham foi o primeiro corredor americano do pós-guerra, grande incentivador do esporte nos Estados Unidos e primeiro construtor de carros esportes nos Estados Unidos desse período, inspirava-se na tecnologia dos Jags
Seu último Cunningham foi inspirado no D-Type, entre suas grandes aventuras foi o organizador das Provas de Peable Beach no circuito de rua de 17th. Miles entre Carmel e Monterey , incentivador e apoiador do primeiro piloto americano da Fórmula 1. Uma geração separa o Cunningham do Cunningham brasileiro , nosso querido Gerry Cunningham, primeiro piloto brasileiro de Fórmula Ford e líder do Campeonato Inglês de Formula 3! Quando voltou ao Brasil, amigo dos Irmãos Fittipaldi achou que o talento do Emerson merecia uma oportunidade além de nossas fronteiras (Esse episódio é muito bem descrito no livro do próprio Emerson) Gerry levou o Emerson para ocupar sua vaga na escola de Jim Russell onde começou sua história de Campeão de F. Ford , F. 3 , F 2 e F 1 em 72. Durante os Campeonatos de F1 dos anos 70 Gerry hospedava as equipes Inglesas de Fórmula 1, Lotus , Tyrell , BRM além de hospedar alguns pilotos do British Team.
Como construtor Gerry construiu os F Ford para Ford o Fitti-Porsche, os AC Cobras , Thunderbirds (réplicas que tiveram reconhecimento internacional)
Sem esquecer do 1o. Bug nacional, o Bug Glaspac
E o D- Type ? Onde fica nessa história ?

Como disse uma Geração separam os 2 Cunningham!
Em 1979 Bill Lyons , fundador e presidente da Jaguar autoriza a Inglesa Lynx a fabricar a réplica “Recriation do D- Type” disponibilizando projeto e
partes mecânicas para 50 unidades, isso acendeu o farol do Gerry que foi a Inglaterra e conseguiu uma entrevista com Bill Lyons e declarou suas intenções.
Sir William atendeu a seu pedido e disponibilizou o projeto e todos os desenhos para que Gerry realizasse seu sonho com uma única condição, deveria utilizar em sua construção componentes e peças originais Jaguar. Big Chalange !!!
Pois o D-Type foi o primeiro carro esporte de sua época a substituir o chassis tubular por uma estrutura monobloco , o que o tornou famoso!
Gerry cumpriu a promessa contratou o melhor martelinho de ouro do Brasil e 2 anos após sangue suor e lágrimas o D Type ganhou as ruas, foi o único D- Type , (recriation) do Brasil. Elias Chamas , o maior colecionador de Jaguar no Brasil
comprou The Brazilian D-Type dando como parte de pagamento um E-Type V12 Coupé.
Alguns meses depois fizemos um leilão no Planos em SP organizado pelo Nassin Kalili que terminou na casa do Heitor Nogueira as 3:00 da madrugada e batemos o martelo Beka , Heitor e Edgard Saigh, compraríamos nosso brinquedo e grande objeto do desejo. Nos divertimos muitíssimo, vencemos provas de carros Clássicos em Interlagos , Subida da Montanha , 500 km de Montevideo , …
Nos divertimos muito durante 15 Anos nossas histórias dariam um livro
retornando a Brigs Cunningham
Quando visitava o museu em Costa Mesa tive o privilégio de conhecer Mr.Cunningham, puxei uma foto de nosso glorioso D-Type e contei a história do Gerry
Ele disse: “Great guy, good Cunningham…”

Ao Gerry e a todos os envolvidos nessa aventura, Muito Obrigado !!!!
Texto by Beka